QUAL DEVE SER O MODELO A SEGUIR?

Suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.

Colossenses 3.13

A lição fala sobre suportarmos uns aos outros, e isso mostra que ainda não somos perfeitos. Ela nos ensina que algumas situações que nos chateiam são necessárias para aperfeiçoarmos o nosso caráter de cristão. Sem dúvida, muito do que nos ocorre hoje não é evitado pelo Senhor para aprendermos a depender mais do poder dEle. Assim, ficaremos prontos para enfrentar as grandes afrontas por causa da fé em Cristo.


Além de suportarmos uns aos outros, temos de perdoar também, pois o perdão tira o “veneno” lançado em nosso espírito pela afronta de alguém, o que nos contaminaria. Aqueles que não perdoam podem a chegar a pagar alguém para dar fim à vida do seu ofensor ou até cometer tal crime. Ora, se isso acontecer com um cristão, ele estará com sérios problemas, os quais poderão lançá-lo na perdição eterna. Mesmo quando somos atacados, não devemos pagar o mal com o mal, e sim com o bem (Rm 12.21).


Se há queixas em nosso meio – insatisfação com o próximo –, é porque estamos na carne. No entanto, quando estamos em Espírito, nem nos damos conta de que fomos ofendidos ou alguém nos prejudicou. Por vivermos na presença do Deus, o qual é perfeito, passamos pela vida sem dar atenção a determinadas maldades ao nosso redor. Mesmo que as vejamos, nós nos perguntamos se vale a pena nos entregarmos ao aborrecimento. Afinal, temos a paz de Cristo, que excede todo o entendimento (Fp 4.7)!


Sempre devemos nos lembrar de quem éramos antes de aceitarmos Jesus e de tudo que fomos perdoados, quando O recebemos como Salvador. Ele não lançou em nosso rosto as nossas maldades nem nos recebeu com descontentamento, expressando aborrecimento. Ao contrário, o Senhor veio ao nosso encontro alegre, com o olhar que exalava satisfação e nos fez acreditar que somos especiais para Ele. Devemos agir assim!

Não podemos admitir que o diabo cumpra em nós o desejo dele, pois, se deixarmos isso acontecer, ficaremos debaixo da sua ação e, então, seremos os mais infelizes entre os seres humanos. Por que permitir que uma artimanha maligna roube a felicidade que podemos desfrutar no dia a dia ou até por toda a eternidade com Cristo? Se o que lhe fizeram foi grave demais, lembre-se de agir do mesmo modo que Jesus agiu em relação a você.


Essa lição é uma das melhores que podemos aprender para irritar o inimigo, que, apesar de ser o causador de todos os males, finge ser nosso amigo, a fim de nos insuflar, fazendo-nos recordar do mal que nos causaram. No momento em que ficar mais forte na fé, ao lhe contarem sobre as mentiras que inventaram a seu respeito, você se alegrará e exultará, pois também agiram dessa forma com os irmãos do passado. Se situações como essas ocorrem, é porque o seu galardão é grande.


O Senhor Jesus ensinou que, se a nossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entraremos no Reino dos Céus (Mt 5.20). Por analogia, podemos dizer que também o nosso amor e a nossa fé têm de exceder aos das demais pessoas.


81 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo