Por que Se Alegrar Quando as Provações Chegarem?

"Disse mais o SENHOR a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo obstinado. Agora, pois, deixa-me, que o meu furor se acenda contra eles, e os consuma; e eu farei de ti uma grande nação." Êxodo 32.9,10

Como já disse em outras mensagens, não podemos estar fora da comunhão com o Pai, pois, um dia, prestaremos contas do ministério confiado a nós. O Altíssimo tinha dado os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó como ovelhas a Moisés. Este tinha a obrigação de guardá-los, ainda que o próprio Deus lhe falasse ao contrário. Por isso, ele se colocou frente ao Senhor e não permitiu a destruição do seu rebanho (Êx 32.11-13).


Leia os versículos seguintes e veja que Moisés fez mais do que um mero pedido a Deus – realizou uma brilhante defesa em favor dos israelitas. Não basta dizer não, temos de falar sobre o que está registrado, assim como Jesus fez nas tentações que sofreu no deserto (Mt 4.1-10). Não há como o que foi escrito não se realizar, ainda que pareça algo tolo ou desnecessário, pois a Escritura não pode falhar de modo algum.


Quarenta dias foram suficientes para que os israelitas tivessem pensamentos vis e caíssem no pecado. Não importa a prova que vier sobre você, não deixe as ideias malignas ou desejos imundos dominarem o seu coração. É interessante notar que até Arão, o sumo sacerdote, deixou-se levar pelos pedidos do povo e fez o bezerro de ouro. Aquilo era uma festa imunda em todos os sentidos. Eles chegaram a dizer que foram tirados do Egito pelo bezerro (Êx 32.1-6).


O Senhor conhece tudo o que se passa com todas as pessoas. Mesmo antes de um pensamento surgir, de uma palavra ser pronunciada ou um ato ser praticado, Ele já está ciente (Sl 139.1-16). Quem julga estar agindo escondido de Deus não sabe que está se passando por tolo, pois todas as coisas estão nuas e patentes aos Seus olhos (Hb 4.13). Não há nada mais gratificante do que ser sincero com Ele (Sl 18.25).

O Altíssimo disse a Moisés que descesse para ver o que o seu rebanho havia feito. Naquele tempo, como hoje, as pessoas que deram ouvidos à tentação caíram. Precisamos nos lembrar de que lidamos com pessoas, cujo natural é fraco e, por isso, precisam vigiar e orar para que não caiam em tentação (Mc 14.38). É desagradável conviver com quem pode ser usado pelo diabo, mas esse é o tipo de gente que temos ao nosso lado.


Todo aquele que se deixa levar pela tentação e se dá ao pecado desvia-se do caminho que Deus lhe apontou e, com isso, além de perder a presença divina, nunca mais se apruma na vida. Nós temos o ministério da reconciliação para não abandonar nem condenar quem cai (2 Co 5.18), pois, se o fizermos, estaremos lançando-o no reino das trevas. Somos os únicos que podemos fazer a oração da fé que cura, liberta e ainda perdoa pecados.


Naquele dia, toda a congregação poderia ter sido morta, porque, no ardor do Seu furor, o Senhor exterminaria todos. A intercessão de Moisés resolveu o problema. Será que você se tornará grande como Moisés? Jesus disse que seremos perdoados se perdoarmos.

#eriksantana #devocionaldodia #livroanovacriatura #livroasquatrotorres #devocional

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MINISTÉRIO PASTOR ERIK SANTANA

Caucaia do Alto, Cotia/SP

ministerioeriksantana@yahoo.com

Telefone (11) 3406-5434